ATA 0006/2018
3ª SESSÃO ORDINÁRIA - 13/03/2018

 

 

Aos treze  dias do mês de março  de dois mil e dezoito, as vinte horas na sede da Câmara Municipal de Icém, sita `a Avenida Simpliciano Custódio da Silveira, 521, nesta cidade de Icém, SP, reuniu-se a edilidade, não constatando-se na oportunidade nenhuma ausência .Isto feito, foram lidas as correspondências recebidas, entre elas,  as Indicações nºs 07 e 08/2018. Em seguida foi lida aprovada a ata da 2ª sessão ordinária de 27/02/2018.Na sequência o Sr. Presidente deixou a palavra livre no expediente, fazendo uso da mesma a Vereadora Ana Maria, comentando sobre a Indicação nº 08/2018, assinada por todos Vereadores e apresentada na presente sessão, a qual INDICA ao Poder Executivo Municipal, Implantação do Programa Lions Quest nas Escolas Municipais do Município de Icem. Disse a Vereadora que esta Indicação foi apresentada no inicio do ano passado, mas não recebeu a atenção devida do Executivo. Até quando iremos barrar bons projetos para os nossos jovens. Liguei para saber o que precisaria para implantação do Lions Quest nas escolas e a informação que obtive foi de que no máximo 100 cadernos e a  devida autorização  disse a Vereadora. Em seguida ela pediu empenho do Executivo para a implantação deste projeto nas escolas do município, por se tratar de algo importante  para nossos jovens. Ato contínuo ela referiu-se a iluminação da cidade, a qual precisava  revitalização, dizendo que havia ligado na CPFL e solicitado providências. Ela foi bem atendida e a CPFL ficou de dar atendimento o mais rápido possível. A Vereadora concluiu esse assunto, informando que as pessoas poderiam  estar passando para ela os endereços das ruas com lâmpadas queimadas e ela enviaria para a CPFL, objetivando providências relativas. Em seus comentários, a Vereadora Ana Maria  disse que ela e o vereador Ulisses  haviam  recebido um ofício do Deputado Federal Paulinho da Força,  o qual informava sobre liberação de uma Emenda parlamentar  no valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais) para  estruturação da rede de serviços e atenção básico de saúde.Ela agradeceu o Deputado Paulinho da Força e pediu que ficasse registrado em ata  o seu agradecimento. Usou a palavra o vereador Márcio Valverde,  parabenizando as funcionárias e Vereadoras da Câmara Municipal pelo Dia Internacional da Mulher e estendendo em seguida esses cumprimentos à todas as mulheres icemenses.Usou a palavra o Vereador João Ribeiro, referindo-se  a uma matéria publicada no jornal “o Noticiário” em 28/02/18,  onde o Assessor Jurídico da Prefeitura , Dr. Ernandes diz que a morosidade da Câmara  agrava a situação do governos icemense e os servidores  seriam prejudicados. Segundo os comentários do edil João, o referido assessor é de Nova Granada e caiu de paraquedas aqui em Icem. Na reportagem citada, este assessor alegava que existia uma Projeto para venda do prédio  do Santander, engavetado aqui na Câmara. Este assessor jurídico, conhecido popularmente aqui em Icem, como Pinóquio, pois cada 10 palavras ditas por eles, onze são mentiras, acostumado a dizer mentiras me defesa da administração. Mais uma vez mentia. O projeto citado pelo assessor na reportagem, estava na Câmara sim e constava na pauta da sessão anterior. Ocorreu que o Edil Ulisses pediu a sua retirada da ordem do dia, para que o mesmo pudesse receber modificações.isto, porque no projeto não constava uma avaliação do imóvel cuja venda se pretendia,  e o mesmo se apresentava de forma mal feita.Assim, nesse entendimento, o Presidente o retirou da ordem do dia e o devolveu para Prefeitura, a pedido da Prefeita.Querendo jogar a culpa da incompetência da administração nos Vereadores, disse em reportagem para o jornal  que devido a isso, os servidores estavam sendo prejudicados, deixando de receber as cestas básica, salários e etc. Disse o vereador João que o assessor mentia, e no mês de novembro a Câmara havia votado uma suplementação  no valor de dois milhões e meio para pagar os servidores e como estava a situação? A previsão para pagamento dos salários era para  27/03, cestas básicas não se sabe e a outra parcela do  decimo terceiro  muito menos.Continuando o vereador disse que de acordo com o projeto, oitenta por cento do valor da venda do prédio do Santander seria para  pagamento de INSS dos servidores e 20% seria para aquisição de um ônibus. O Projeto foi para a Prefeitura e este ainda não tinha voltado para a Câmara.Assim, o Pinóquio mente. O Vereador em seguida pediu o vereador Ulisses  que confirmasse a sua versão e que explanasse sobre o ocorrido com o projeto. Ele também disse que a administração queria jogar sobre a Câmara , a incompetência  deles, a responsabilidade de uma dívida de quatro milhões, a responsabilidade em transportar alunos em ônibus sucateados, a falta de pagamento ao servidores, o asfalto mal conservado e a rodoviária fechada, entre outras tantos problemas existentes. Aqui temos nossas divergências mas nunca engavetamos projeto nenhum, seja para beneficiar ou não a população. Todos os Projetos eram colocados para votação e os Vereadores votavam de acordo com suas convicções  disse o vereador .O vereador ainda pediu que fossem registradas as suas palavras, pois com certeza o referido assessor iria interpela-lo judicialmente, pedindo que este deixasse de mentir,  tentando  tampar o sol com a peneira, dizendo que a administração estava indo bem. Porque não voltou o Projeto?  Ele continua lá na Prefeitura. O projeto que iremos votar na sessão de hoje , chegou ontem aqui nesta Casa e nós já iremos votá-lo. A venda de um prédio no valor de R$ 490.000,00  iria resolver uma dívida de quatro milhões e meio? Que cada um responda pelos seus atos, não queiram eles jogar a culpa em cima de nós concluiu o Vereador. Usou a palavra o Vereador Cinomar dizendo que havia uma  polêmica em que a Prefeitura vinha tentando criar um fato para encobrir certas situações. Em dezembro de 2017, havia uma dívida de quatro milhões e  meio , depois publicaram que a dívida era de  um milhão e oitocentos . Tudo bem , janeiro e fevereiro se pagou alguma coisa, mas qual era  o valor real da dívida? Era isso que os Vereadores precisavam saber, e para isso, de repente a Câmara deveria  fazer um ofício questionando sobre essa questão.O Vereador também questionou se a venda do imóvel locado para o Santander iria resolver alguma coisa. Será que  a manutenção dos ônibus  não sairia mais barata par ao município, do que comprar ônibus novos?Em seus comentários, o vereador também referiu-se a falta de médicos. As mães estão reclamando e a população está sendo esquecida por esta administração. Muita gente passando dificuldades financeiras, sem terem  o que comer. Vários vereadores vinham procurando recursos com seus deputados  e tentando melhorar a vida das pessoas. Não era certo  tentar transferir responsabilidades e diminuir esta Casa. Os vereadores estavam aqui tentando fazer algo para somar, A impressão é que estamos numa guerra e isso não leva a nada, disse o Vereador. Usou a palavra o Vereador Ulisses, referindo-se ao projeto da venda de imóvel, dizendo que ele veio para a Câmara e causou um grande transtorno, pois a referida venda não era suficiente para cobrir as  despesas. Nós vereadores devemos ter responsabilidade para aprovar um projeto dessa natureza. Pois se  estamos tirando algo da população, precisamos dar algo em troca. No caso desse projeto, isso não iria acontecer. O projeto veio incompleto  e faltavam várias informações. Assim ele pediu para aguardar até que o Executivo enviasse  o projeto com todas as informações precisas, O projeto estava na pauta da sessão anterior e iria ser votado. Ele conversou com o presidente e este atendeu o seu pedido retirando-o da pauta. Posteriormente o Executivo  o retirou oficialmente.Em seguida o vereador Ulisses referiu-se a Emenda parlamentar  de autoria do Deputado Paulinho da Força, dizendo que na ocasião de sua  visita em Icem, houve esse questionamento de sua parte ao Deputado, ou seja, ele perguntou o que ele poderia arrumar para Icem, e este enviou uma Emenda parlamentar  destinada à área da saúde.O Vereador agradeceu o empenho do Deputado Paulinho da Força.Usou a palavra o Presidente, referindo-se a sua Indicação de  sua autoria em conjunto com o nobre colega Ulisses, apresentada na presente sessão a qual indica ao executivo  Recapeamento e Operação tapa buracos em toda cidade de Icem. Ele justificou a sua apresentação. Em seguida  o Presidente referiu-se ao Assessor Jurídico Dr. Ernandes, dizendo sobre a matéria veiculada em jornal do dia 28/02 mencionada na presente sessão pelo edil João Ribeiro.Disse o Presidente que ele era natural de Icem e não de Nova Granada como era o caso do assessor. Talvez ele fosse acostumado a espalhar mentiras por lá,  e como veio para cá, tentou continuar, mas em Icem era diferente.Ato contínuo, o Presidente disse que no projeto não falava em pagamento de servidores e  sim pagamento de INSS, além de 20% para aquisição de um  ônibus para o município. Na sequência o Presidente fez a leitura de um ofício, assinado pela Prefeita, no qual solicitava-se a devolução do projeto para correções.Após a leitura, ele questionou: qual projeto está engavetado aqui na Câmara Sr. Advogado da Prefeita e qual projeto prejudica os servidores. O Sr. coloca os próprios vereadores da base da Prefeita em situação difícil. O Sr. tenta colocar os servidores contra os vereadores. Isso é infâmia e é muito feio. Eu não fico fechado em uma sala  o dia todo não. Eu sou pedreiro, sou trabalhador e visito as casas, disse o Presidente.Ele disse também que todos que o receberam em suas casas e que o procuraram, ele mostrou aquele ofício. Isto porque  o projeto continua na Prefeitura, não voltou para esta Casa. Aqui  tem pessoas amam Icem e querem o melhor para ela... aqui tem pessoas com responsabilidade, então não queira diminuir os Vereadores , isso é muito feio para um advogado que representa a Prefeita Municipal. Seja humilde, e, já será um bom começo para o Sr, concluiu o Presidente. Ninguém mais querendo usar a palavra, o Presidente passou para a ordem do dia com as seguintes proposições: Moção de Agradecimento nº 01/2018  ao Deputado Estadual,  Excelentíssimo Senhor  Estevam Galvão, pelos esforços empreendidos  junto à Assembléia Legislativa, o que resultou na aquisição de vários equipamentos  para o Centro de Fisioterapia Municipal, Moção de Aplausos nº 02/2018  à Equipe  de trabalho do centro de Fisioterapia Municipal de Icem, ambas de autoria do Vereador Márcio José Martins Valverde e  o Projeto de Lei nº 06/2018 que dispõe sobre o Plano Diretor de Drenagem Urbana e Controle  de Erosão do Município de Icem e dá outras providências. O Sr. Presidente solicitou a leitura da 1ª Moção e a colocou em discussão por uma única vez.Usou a palavra o autor da Moção, Vereador Márcio, justificando a sua apresentação e dizendo que em outra legislatura, o Vereador João Ribeiro  e o ex vereador  Messias, haviam conseguido uma Van para hemodiálise com o Deputado Estevam Galvão. Agora não foi diferente. Numa conversa rápida no gabinete do referido Deputado, este se prontificou a  ajudar Icem e dai resultou  numa Emenda parlamentar para aquisição de equipamentos para o Centro de Fisioterapia. Após verificar  a necessidade desses equipamentos na recuperação de pacientes com problemas de saúde, após um AVC, um acidente entre outros. O Vereador agradeceu o Deputado Estevam Galvão e disse que as pedras recebidas durante a sua trajetória política como Vereador, ele guardava como alicerce de um trabalho voltado para a população. Ninguém mais querendo discutir a Moção, o Sr. Presidente a colocou em votação por uma única vez, sendo aprovada por 8X0.Ato continuo foi a vez da Moção de Aplausos nº 02/2018 ser lida e colocada em discussão por uma única vez.Usou a palavra o autor da Moção, Vereador Marcio Valverde, justificando-se a sua apresentação, elogiando o trabalho da equipe de trabalho do Centro de Fisioterapia Municipal. O empenho dessa equipe foi fundamental para a conquista dos equipamentos  adquiridos através da Emenda Parlamentar de autoria do Deputado Estevam Galvão, disse o Vereador. Usou a palavra o vereador Cinomar parabenizando a iniciativa do edil Marcio Valverde  e todos os funcionários  que desenvolvem  um trabalho  de alto nível no Centro  de Fisioterapia  Municipal. Ninguém mais querendo usar a palavra, o Sr. Presidente colocou a Moção de Aplausos nº 02/2018 em votação por um única vez, sendo aprovada por 8X0. Na sequencia o Sr. Presidente solicitou a leitura do Projeto de Lei nº 06/2018 e o colocou em discussão pela 1ª e 2ª vez.Usou a palavra o Vereador Cinomar dizendo que ai estava a prova de que a Câmara não engavetava projetos. O presente projeto havia chegado aqui em dia anterior  e já estava sendo votado. O Diretor de Meio ambiente procurou todos os Vereadores , falando sobre o projeto, tentando viabilizar algo bom para o município. Aqui está a prova disse o Vereador. Ninguém mais querendo discutir o projeto, o Sr. Presidente solicitou os pareceres das Comissões responsáveis, sendo estes escritos e favoráveis. Ato contínuo o referido Projeto de Lei foi colocado em votação pela 1ª e 2ª vez, sendo aprovado por 8X0.Sem mais nada a ser tratado, o Sr. Presidente encerrou a sessão,  assim o fazendo sob a proteção de Deus. Para constar, eu  Ana Maria Borges Mesquita, 1ª secretária, mandei lavrar a presente ata que será lida e aprovada se achada conforme.

Icém, 13 de março  de 2018.

 

ROGÉRIO PEREIRA
Presidente

 

 

ANA MARIA BORGES MESQUITA
1ª Secretária

LUZIA MARTINS MALHEIRO
2ª Secretáriª

 

ATA 0006/2018
3ª SESSÃO ORDINÁRIA - 13/03/2018


Aos treze  dias do mês de março  de dois mil e dezoito, as vinte horas na sede da Câmara Municipal de Icém, sita `a Avenida Simpliciano Custódio da Silveira, 521, nesta cidade de Icém, SP, reuniu-se a edilidade, não constatando-se na oportunidade nenhuma ausência .Isto feito, foram lidas as correspondências recebidas, entre elas,  as Indicações nºs 07 e 08/2018. Em seguida foi lida aprovada a ata da 2ª sessão ordinária de 27/02/2018.Na sequência o Sr. Presidente deixou a palavra livre no expediente, fazendo uso da mesma a Vereadora Ana Maria, comentando sobre a Indicação nº 08/2018, assinada por todos Vereadores e apresentada na presente sessão, a qual INDICA ao Poder Executivo Municipal, Implantação do Programa Lions Quest nas Escolas Municipais do Município de Icem. Disse a Vereadora que esta Indicação foi apresentada no inicio do ano passado, mas não recebeu a atenção devida do Executivo. Até quando iremos barrar bons projetos para os nossos jovens. Liguei para saber o que precisaria para implantação do Lions Quest nas escolas e a informação que obtive foi de que no máximo 100 cadernos e a  devida autorização  disse a Vereadora. Em seguida ela pediu empenho do Executivo para a implantação deste projeto nas escolas do município, por se tratar de algo importante  para nossos jovens. Ato contínuo ela referiu-se a iluminação da cidade, a qual precisava  revitalização, dizendo que havia ligado na CPFL e solicitado providências. Ela foi bem atendida e a CPFL ficou de dar atendimento o mais rápido possível. A Vereadora concluiu esse assunto, informando que as pessoas poderiam  estar passando para ela os endereços das ruas com lâmpadas queimadas e ela enviaria para a CPFL, objetivando providências relativas. Em seus comentários, a Vereadora Ana Maria  disse que ela e o vereador Ulisses  haviam  recebido um ofício do Deputado Federal Paulinho da Força,  o qual informava sobre liberação de uma Emenda parlamentar  no valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais) para  estruturação da rede de serviços e atenção básico de saúde.Ela agradeceu o Deputado Paulinho da Força e pediu que ficasse registrado em ata  o seu agradecimento. Usou a palavra o vereador Márcio Valverde,  parabenizando as funcionárias e Vereadoras da Câmara Municipal pelo Dia Internacional da Mulher e estendendo em seguida esses cumprimentos à todas as mulheres icemenses.Usou a palavra o Vereador João Ribeiro, referindo-se  a uma matéria publicada no jornal “o Noticiário” em 28/02/18,  onde o Assessor Jurídico da Prefeitura , Dr. Ernandes diz que a morosidade da Câmara  agrava a situação do governos icemense e os servidores  seriam prejudicados. Segundo os comentários do edil João, o referido assessor é de Nova Granada e caiu de paraquedas aqui em Icem. Na reportagem citada, este assessor alegava que existia uma Projeto para venda do prédio  do Santander, engavetado aqui na Câmara. Este assessor jurídico, conhecido popularmente aqui em Icem, como Pinóquio, pois cada 10 palavras ditas por eles, onze são mentiras, acostumado a dizer mentiras me defesa da administração. Mais uma vez mentia. O projeto citado pelo assessor na reportagem, estava na Câmara sim e constava na pauta da sessão anterior. Ocorreu que o Edil Ulisses pediu a sua retirada da ordem do dia, para que o mesmo pudesse receber modificações.isto, porque no projeto não constava uma avaliação do imóvel cuja venda se pretendia,  e o mesmo se apresentava de forma mal feita.Assim, nesse entendimento, o Presidente o retirou da ordem do dia e o devolveu para Prefeitura, a pedido da Prefeita.Querendo jogar a culpa da incompetência da administração nos Vereadores, disse em reportagem para o jornal  que devido a isso, os servidores estavam sendo prejudicados, deixando de receber as cestas básica, salários e etc. Disse o vereador João que o assessor mentia, e no mês de novembro a Câmara havia votado uma suplementação  no valor de dois milhões e meio para pagar os servidores e como estava a situação? A previsão para pagamento dos salários era para  27/03, cestas básicas não se sabe e a outra parcela do  decimo terceiro  muito menos.Continuando o vereador disse que de acordo com o projeto, oitenta por cento do valor da venda do prédio do Santander seria para  pagamento de INSS dos servidores e 20% seria para aquisição de um ônibus. O Projeto foi para a Prefeitura e este ainda não tinha voltado para a Câmara.Assim, o Pinóquio mente. O Vereador em seguida pediu o vereador Ulisses  que confirmasse a sua versão e que explanasse sobre o ocorrido com o projeto. Ele também disse que a administração queria jogar sobre a Câmara , a incompetência  deles, a responsabilidade de uma dívida de quatro milhões, a responsabilidade em transportar alunos em ônibus sucateados, a falta de pagamento ao servidores, o asfalto mal conservado e a rodoviária fechada, entre outras tantos problemas existentes. Aqui temos nossas divergências mas nunca engavetamos projeto nenhum, seja para beneficiar ou não a população. Todos os Projetos eram colocados para votação e os Vereadores votavam de acordo com suas convicções  disse o vereador .O vereador ainda pediu que fossem registradas as suas palavras, pois com certeza o referido assessor iria interpela-lo judicialmente, pedindo que este deixasse de mentir,  tentando  tampar o sol com a peneira, dizendo que a administração estava indo bem. Porque não voltou o Projeto?  Ele continua lá na Prefeitura. O projeto que iremos votar na sessão de hoje , chegou ontem aqui nesta Casa e nós já iremos votá-lo. A venda de um prédio no valor de R$ 490.000,00  iria resolver uma dívida de quatro milhões e meio? Que cada um responda pelos seus atos, não queiram eles jogar a culpa em cima de nós concluiu o Vereador. Usou a palavra o Vereador Cinomar dizendo que havia uma  polêmica em que a Prefeitura vinha tentando criar um fato para encobrir certas situações. Em dezembro de 2017, havia uma dívida de quatro milhões e  meio , depois publicaram que a dívida era de  um milhão e oitocentos . Tudo bem , janeiro e fevereiro se pagou alguma coisa, mas qual era  o valor real da dívida? Era isso que os Vereadores precisavam saber, e para isso, de repente a Câmara deveria  fazer um ofício questionando sobre essa questão.O Vereador também questionou se a venda do imóvel locado para o Santander iria resolver alguma coisa. Será que  a manutenção dos ônibus  não sairia mais barata par ao município, do que comprar ônibus novos?Em seus comentários, o vereador também referiu-se a falta de médicos. As mães estão reclamando e a população está sendo esquecida por esta administração. Muita gente passando dificuldades financeiras, sem terem  o que comer. Vários vereadores vinham procurando recursos com seus deputados  e tentando melhorar a vida das pessoas. Não era certo  tentar transferir responsabilidades e diminuir esta Casa. Os vereadores estavam aqui tentando fazer algo para somar, A impressão é que estamos numa guerra e isso não leva a nada, disse o Vereador. Usou a palavra o Vereador Ulisses, referindo-se ao projeto da venda de imóvel, dizendo que ele veio para a Câmara e causou um grande transtorno, pois a referida venda não era suficiente para cobrir as  despesas. Nós vereadores devemos ter responsabilidade para aprovar um projeto dessa natureza. Pois se  estamos tirando algo da população, precisamos dar algo em troca. No caso desse projeto, isso não iria acontecer. O projeto veio incompleto  e faltavam várias informações. Assim ele pediu para aguardar até que o Executivo enviasse  o projeto com todas as informações precisas, O projeto estava na pauta da sessão anterior e iria ser votado. Ele conversou com o presidente e este atendeu o seu pedido retirando-o da pauta. Posteriormente o Executivo  o retirou oficialmente.Em seguida o vereador Ulisses referiu-se a Emenda parlamentar  de autoria do Deputado Paulinho da Força, dizendo que na ocasião de sua  visita em Icem, houve esse questionamento de sua parte ao Deputado, ou seja, ele perguntou o que ele poderia arrumar para Icem, e este enviou uma Emenda parlamentar  destinada à área da saúde.O Vereador agradeceu o empenho do Deputado Paulinho da Força.Usou a palavra o Presidente, referindo-se a sua Indicação de  sua autoria em conjunto com o nobre colega Ulisses, apresentada na presente sessão a qual indica ao executivo  Recapeamento e Operação tapa buracos em toda cidade de Icem. Ele justificou a sua apresentação. Em seguida  o Presidente referiu-se ao Assessor Jurídico Dr. Ernandes, dizendo sobre a matéria veiculada em jornal do dia 28/02 mencionada na presente sessão pelo edil João Ribeiro.Disse o Presidente que ele era natural de Icem e não de Nova Granada como era o caso do assessor. Talvez ele fosse acostumado a espalhar mentiras por lá,  e como veio para cá, tentou continuar, mas em Icem era diferente.Ato contínuo, o Presidente disse que no projeto não falava em pagamento de servidores e  sim pagamento de INSS, além de 20% para aquisição de um  ônibus para o município. Na sequência o Presidente fez a leitura de um ofício, assinado pela Prefeita, no qual solicitava-se a devolução do projeto para correções.Após a leitura, ele questionou: qual projeto está engavetado aqui na Câmara Sr. Advogado da Prefeita e qual projeto prejudica os servidores. O Sr. coloca os próprios vereadores da base da Prefeita em situação difícil. O Sr. tenta colocar os servidores contra os vereadores. Isso é infâmia e é muito feio. Eu não fico fechado em uma sala  o dia todo não. Eu sou pedreiro, sou trabalhador e visito as casas, disse o Presidente.Ele disse também que todos que o receberam em suas casas e que o procuraram, ele mostrou aquele ofício. Isto porque  o projeto continua na Prefeitura, não voltou para esta Casa. Aqui  tem pessoas amam Icem e querem o melhor para ela... aqui tem pessoas com responsabilidade, então não queira diminuir os Vereadores , isso é muito feio para um advogado que representa a Prefeita Municipal. Seja humilde, e, já será um bom começo para o Sr, concluiu o Presidente. Ninguém mais querendo usar a palavra, o Presidente passou para a ordem do dia com as seguintes proposições: Moção de Agradecimento nº 01/2018  ao Deputado Estadual,  Excelentíssimo Senhor  Estevam Galvão, pelos esforços empreendidos  junto à Assembléia Legislativa, o que resultou na aquisição de vários equipamentos  para o Centro de Fisioterapia Municipal, Moção de Aplausos nº 02/2018  à Equipe  de trabalho do centro de Fisioterapia Municipal de Icem, ambas de autoria do Vereador Márcio José Martins Valverde e  o Projeto de Lei nº 06/2018 que dispõe sobre o Plano Diretor de Drenagem Urbana e Controle  de Erosão do Município de Icem e dá outras providências. O Sr. Presidente solicitou a leitura da 1ª Moção e a colocou em discussão por uma única vez.Usou a palavra o autor da Moção, Vereador Márcio, justificando a sua apresentação e dizendo que em outra legislatura, o Vereador João Ribeiro  e o ex vereador  Messias, haviam conseguido uma Van para hemodiálise com o Deputado Estevam Galvão. Agora não foi diferente. Numa conversa rápida no gabinete do referido Deputado, este se prontificou a  ajudar Icem e dai resultou  numa Emenda parlamentar para aquisição de equipamentos para o Centro de Fisioterapia. Após verificar  a necessidade desses equipamentos na recuperação de pacientes com problemas de saúde, após um AVC, um acidente entre outros. O Vereador agradeceu o Deputado Estevam Galvão e disse que as pedras recebidas durante a sua trajetória política como Vereador, ele guardava como alicerce de um trabalho voltado para a população. Ninguém mais querendo discutir a Moção, o Sr. Presidente a colocou em votação por uma única vez, sendo aprovada por 8X0.Ato continuo foi a vez da Moção de Aplausos nº 02/2018 ser lida e colocada em discussão por uma única vez.Usou a palavra o autor da Moção, Vereador Marcio Valverde, justificando-se a sua apresentação, elogiando o trabalho da equipe de trabalho do Centro de Fisioterapia Municipal. O empenho dessa equipe foi fundamental para a conquista dos equipamentos  adquiridos através da Emenda Parlamentar de autoria do Deputado Estevam Galvão, disse o Vereador. Usou a palavra o vereador Cinomar parabenizando a iniciativa do edil Marcio Valverde  e todos os funcionários  que desenvolvem  um trabalho  de alto nível no Centro  de Fisioterapia  Municipal. Ninguém mais querendo usar a palavra, o Sr. Presidente colocou a Moção de Aplausos nº 02/2018 em votação por um única vez, sendo aprovada por 8X0. Na sequencia o Sr. Presidente solicitou a leitura do Projeto de Lei nº 06/2018 e o colocou em discussão pela 1ª e 2ª vez.Usou a palavra o Vereador Cinomar dizendo que ai estava a prova de que a Câmara não engavetava projetos. O presente projeto havia chegado aqui em dia anterior  e já estava sendo votado. O Diretor de Meio ambiente procurou todos os Vereadores , falando sobre o projeto, tentando viabilizar algo bom para o município. Aqui está a prova disse o Vereador. Ninguém mais querendo discutir o projeto, o Sr. Presidente solicitou os pareceres das Comissões responsáveis, sendo estes escritos e favoráveis. Ato contínuo o referido Projeto de Lei foi colocado em votação pela 1ª e 2ª vez, sendo aprovado por 8X0.Sem mais nada a ser tratado, o Sr. Presidente encerrou a sessão,  assim o fazendo sob a proteção de Deus. Para constar, eu  Ana Maria Borges Mesquita, 1ª secretária, mandei lavrar a presente ata que será lida e aprovada se achada conforme.
Icém, 13 de março  de 2018.

ROGÉRIO PEREIRA
Presidente


ANA MARIA BORGES MESQUITA
1ª Secretária LUZIA MARTINS MALHEIRO
2ª Secretáriª